Na manhã de sexta-feira, 06 de novembro, o Observatório do Desenvolvimento Capixaba deu início a uma série de Seminários Temáticos. Os Seminários temáticos possuem como objetivo estimular uma discussão qualificada de temas fundamentais ao desenvolvimento, com a participação de profissionais de diferentes áreas de formação que contribuem para o desenvolvimento do estado capixaba.

O primeiro Seminário foi sobre o tema Segurança Hídrica. A água é um recurso natural essencial para o desenvolvimento. Disponibilizar água potável e saneamento é um dos 17 objetivos do Desenvolvimento Sustentável elencados pela Organização das Nações Unidas (ONU).  De acordo com a ONU (2020) estima-se que um bilhão de pessoas carece de acesso a um abastecimento de água suficiente, cujo critério é o fornecimento de 20 litros por pessoa por dia, a uma distância inferior a mil metros.

No Espírito Santo, a questão hídrica é latente de norte a sul do estado, com regiões muito críticas como Centro-Oeste, Noroeste, Nordeste e Sul. Para debater essa questão, o Observatório de Desenvolvimento Capixaba convidou dois doutores em Engenharia Agrícola com vasta produção acadêmica e diversas contribuições para a questão hídrica no Espírito Santo.

O primeiro palestrante, Prof. Dr. Abrahão Elesbon, ministrou sua palestra discutindo os conceitos de Segurança Hídrica no contexto do Desenvolvimento Regional Sustentável. O professor Abrahão ressaltou que o termo Segurança Hídrica conceitualmente diz respeito a “assegurar o recurso hídrico, tornando-o estável, diminuindo os riscos, incertezas, danos entre outros”. Ainda destacou que Segurança Hídrica não pode ser vista apenas no âmbito quantitativo, mas também no âmbito qualitativo o que implica ser rigoroso no tratamento do “esgotamento doméstico; esgotamento industrial: mineração, siderurgia e celulose e, esgotamento agrícola: fertilizantes e defensivos agrícolas”.

Em seguida o Prof. Dr. José Geraldo ministrou sua palestra intitulada “Climatologia da Precipitação e Disponibilidade Hídrica no Espírito Santo”. O professor mostrou inicialmente que o Espírito Santo é um estado com predominância de terras quentes e tem uma agricultura relevante para sua atividade econômica, demandando assim uma disponibilidade hídrica significativa, isto é, “67% a 68% do estado requer irrigação para que possamos ter produtividade, com tecnologia e qualidade”.

Ademais destacou que o litoral sul capixaba (Vitória e Serra por exemplo) possui uma quantidade expressiva de chuvas o que mascara o sentimento de que está tudo bem. Nesta região concentram os tomadores de decisão e é necessário compreender que caminhando a oeste do estado, a situação é diferente. Nessa última região, a precipitação é bem mais baixa, a seca é uma realidade necessitando de políticas específicas para a região.

Para acompanhar o Seminário Temático – Segurança Hídrica -, acesse ao conteúdo no canal do Youtube do Observatório do Desenvolvimento Capixaba, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=JSQpI0iXKLc

Informações do Autor
Author: Super UserEmail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

adicionar a linha config do snippet abaixo à tag existente.